METODOLOGIA

 
INSPIRAÇÃO

O ponto de partida para qualquer criação em artes manuais é a inspiração que nasce a partir de um estímulo. Este pode vir de dentro de você ou a partir de algo que vê e que lhe parece ideal, belo ou útil. Você inicia o processo de confecção a partir de necessidades pessoais (aquele sopro interno de motivação chamado de “entusiasmo”), mas também a partir de referências deixadas por outras pessoas que lhe provocam uma espécie de “iluminação”. Assim sendo, do “impulso pessoal” e da “influência dos outros sobre nós” iniciamos o caminho do processo criativo. As receitas das peças que acompanham nosso Kit foram pensadas para criar essa “inspiração” em você. Agrupadas por tipo de peças (decoração, vestuário e acessórios), você poderá aprender sempre as três habilidades (crochê, tricô e bordado) por meio de técnicas essenciais e de modelagens simples, mas que levam em conta um design moderno, desestruturado e que corresponde às tendências contemporâneas, presentes em nossas coleções. Este é um momento muito importante, mas que não pode ser confundido com a necessidade de obter a cópia perfeita, ou seja, nem se deve exigir virtuosismo na criação de “obras primas”, nem mesmo a comparação exata de suas peças com aquelas já realizadas. Pense sempre que a inspiração é apenas um sopro de ar iluminado que guiará seu caminho pessoal.

PROJEÇÃO

Após a inspiração, inicia-se um novo momento do processo criativo. Agora você precisa projetar, ou seja, lançar-se adiante. Para isso é preciso conhecer os materiais necessários, aprender técnicas, estimar medidas, organizar seu tempo, o que envolve concentração e persistência. O mais importante é perceber que a sua forma de criar é única. Se a inspiração lhe serviu de motivação, nesta etapa você deve pôr ênfase na sua capacidade de traduzir o estímulo inicial em método – processo organizado, lógico e sistemático – que embora seja um procedimento adquirido por meio de técnicas, revelará também uma lógica própria e uma forma de aprender que é pessoal, ou seja, só sua. Planejar a sua criação é tão importante quanto vê-la pronta e ser alvo de elogios. São três as etapas do momento de projeção:

  • Conhecer os materiais necessários

  • Conhecer os pontos utilizados para confecção

  • Conhecer a técnica e estimar medidas para confecção

Se você nunca realizou um trabalho em crochê, tricô ou bordado e é a primeira vez que aprende a técnica e conhece os pontos, é preciso treino e paciência. Veja as fotos de referência e assista aos vídeos sugeridos, observe o movimento das mãos da pessoa que os executa, mas principalmente observe-se a si mesmo(a). É preciso estar atento(a) à nossa “tensão” particular, isto é, ao modo como realizamos as “laçadas” r para obter os pontos. Em outras palavras, tensão é a aplicação e distribuição de força num dado material e, na confecção de trabalhos manuais com fios, isso dependerá muito de nós mesmos. Lembre-se: não existe apenas um modo de fazer aquele ponto. O seu poderá ser mais apertado ou mais frouxo e isso reflete a sua tensão particular. Não encare como erro. Lembre-se sempre que a etapa mais importante da projeção é a confecção da amostra. Muitas vezes ela é desprezada por aqueles que, motivados pelo entusiasmo, querem ver logo a peça pronta e saltam essa etapa. No entanto, é a confecção da amostra que vai permitir você a treinar e conhecer o “seu” ponto e, além disso, ajudar a estimar a medida correta da peça final. Não ignore essa etapa e encare-a como algo terapêutico, um momento de meditação, pois a amostra revelará quem é você como um(a) artesão(ã) de fios: o seu tempo para realizar certa quantidade de pontos e sua tensão (quantidade de pontos para uma certa medida).

PRODUÇÃO

Finalmente esta é a etapa mais desejada de todo o processo criativo. Momento em que você vai dar início à confecção da peça. Reflita o quanto você já aprendeu até aqui e valorize o tempo dispensado. Agora é o momento de você praticar o que já sabe, percebendo novos detalhes que ajudarão a dar confiança, prazer e alegria no trabalho. São duas as etapas desse processo:

  • Execução

  • Montagem

Nessa fase será importante perceber que todo fio tem um processo próprio de acomodação que é relacionado ao tipo da fibra, ao ambiente e ao uso. Ainda no
momento de confecção, é preciso estar atento a isso, estirando o trabalho numa superfície lisa, abrindo-o e contanto os pontos constantemente. O fio tende a estender e contrair e conhecer sua textura é parte fundamental do processo de criação. Após concluído o trabalho, também são necessários cuidados para lavar, secar e armazenar a peça. Lave sempre à mão com sabão neutro, seque à sombra, sem pendurar em cabides, preferencialmente deixando que seque apoiada em superfícies lisas e estiradas. Procure guarda-las em gavetas e com poucas dobras.

PÍLULAS DO CONHECIMENTO

Acreditamos que, em todas as fases do processo de aprendizagem, é possível criar estratégias colaborativas. Por isso, oferecemos para você uma pílula de conhecimento que é uma informação ou dica relacionada à técnica aprendida, ao fio trabalhado ou ao modo como você pode usar o momento da confecção de sua peça para relaxar ou saber um pouco mais de algum aspecto histórico ou cultural por meio de um filme, um livro ou uma música relacionada a esse aprendizado específico. Desse modo, cria-se um ambiente descontraído e harmonioso que permitirá a você desfrutar e, ao mesmo tempo, concentrar-se durante o processo criativo.

Para que você possa aproveitar ainda mais esta e outras receitas, entre no site e acesse nossas pílulas de conhecimento. Lá você terá dicas de filmes, livros e outras informações que podem colaborar para estimular o seu momento de aprendizagem.

Veja nossas pílulas de conhecimento no blog